segunda-feira, 23 de abril de 2012

Tenho uma Janela




Mário Castrim
pseudónimo de Manuel Nunes da Fonseca
Nasceu em Ílhavo a 31 de Julho  de 1920
Escritor e crítico 






Tenho uma janela
que dá para o mar
barcos a sair
barcos a entrar
tenho uma janela
que dá para o mar
sonhos a partir
sonhos a chegar
tenho uma janela
que dá para o mar
um fio de fumo
uma sombra além
uma história antiga
um cantar de vela
um azul de mar
tenho uma janela
que dá para o mar
tenho uma janela
que seria bela
seria mais bela
que qualquer janela
janela fosse ela
de Lua ou de estrelas
ou qualquer janela
de qualquer escola
se não fosse aquele
pescador já velho
que anda pela praia
a pedir esmola
barcos a sair
barcos a entrar
chego-me à janela
e não vejo o mar.

               Mário Castrim
                  

Sem comentários:

Publicar um comentário